ESCRITOR HOMENAGEADO

Professor Homenageado

Lucas Visentini - Foto: Arquivo Pessoal
Lucas Visentini – Foto: Arquivo Pessoal

Lucas Visentini

FORMAÇÃO:

  • Professor da Rede Municipal de Ensino de Santa Maria;
  • Escritor, pesquisador e editor;
  • Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);
  • Mestre em Educação (PPGE/UFSM);
  • Período de estudos na Universidade de Valência (UV), Espanha;
  • Especialista em Ensino de Filosofia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel);
  • Licenciado em Pedagogia (UFSM);
  • Bacharel em Ciências Contábeis (UFSM);
  • Intercâmbio estudantil realizado na Universidade da República (UDELAR), Uruguai;
  • Pesquisador integrante do GPKOSMOS (UFSM) – Grupo de Pesquisa em Educação
    na Cultura Digital e Redes de Formação, do KITANDA (UFSM) – Educação e Intercultura e do G-DEV (UFPEL) – Direito, Educação e Vulnerabilidade;
  • Membro do Conselho Editorial da Editora e Gráfica Caxias e do Projeto Cultural Labirintos;
  • Fluente em espanhol, italiano e inglês.

PROJETOS LITERÁRIOS E PRÊMIOS:

  • Prêmio Paulo Freire Talentos em Educação – Câmara Municipal de Santa Maria (2019);
  • Projeto Literaturando: literatura, cultura, cidadania e ciência no Ensino Fundamental (Instituições parceiras: Athena Livraria e Instituto de Radiologia São Lucas);
  • Integração universidade-escola: Revista Arco (UFSM) e EMEF Miguel Beltrame;
  • Literatura em sala de aula: Jornal Letras Santiaguenses;
  • Projeto Nos Trilhos da Leitura – Mala da leitura – EMEF Miguel Beltrame.

LIVROS PUBLICADOS:

  • Neto e a Boca do Monte (Academia Santa-Mariense de Letras);
  • Da Desfaçatez das Palavras (Editora e Gráfica Caxias);
  • Céu, Sol e Mar: a travessia (Edição do Autor).

LIVROS EM EDIÇÃO:

  • O escudo de Perseu a refletir a imagem de Medusa: autopoiese e [trans]formação discente-docente;
  • Biologia do Conhecer (BC) e Biologia do Amar (BA): transgressões epistêmico-teórico metodológicas e os movimentos autotransformativos discentes-docentes;
  • Belbellita, a borboleta gauchesca;
  • Chaleira, a coruja-buraqueira.

LIVROS ORGANIZADOS:

  • A não-violência e a educação da América Latina (Vol. 03);
  • A educação e a literatura latinas em tempos de pandemia: prosa e poesia – ciência e arte (Vol. 01).

Homenageada

Professora Neiza Veleda - Foto: Jean Pimentel
Professora Neiza Veleda – Foto: Jean Pimentel

Neiza Leite Veleda

Detentora da cadeira número 23 da Academia Santa-mariense de Letras (ASL). Desenvolveu um trabalho de acompanhamento de pacientes nos hospitais de Santa Maria como Diácono na Catedral do Mediador de Santa Maria, da Igreja Anglicana do Brasil.

Nascida em Bagé, Neiza chegou a Santa Maria em 1963, com o marido, o engenheiro agrônomo Erb Veleda, que faleceu aos 49 anos, e, mesmo depois disso, foi na Cidade Cultura que Neiza se estabeleceu com os três filhos e viu crescer os netos e bisnetos.

Com Erb, Neiza teve três filhos, Eurico, médico veterinário; Eduardo, bacharel em Direito e docente aposentado da UFSM; e Elizabeth, engenheira civil e professora universitária jubilada.

Ao longo da vida, publicou dois livros de poemas, Sob o Céu de Santa Maria e Eu Era Verde.Em 2018, foi a mais votada entre os Destaques da ASL no gênero conto pelo trabalho na última antologia publicada pela academia. Morreu em 2019, aos 100 anos.

         EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:

  • Professora universitária (entre 1963 e 1986, deu aulas no curso de Letras da UFSM);

         LIVROS DE POEMAS:

  • Sob o Céu de Santa Maria;
  • Eu Era Verde.