quinta-feira, maio 30, 2024
Feira do Livro 2021TODAS EDIÇÕES

Narrativa literária e democracia no Brasil e em Portugal são temas de lançamentos da Editora UFSM nesta quinta-feira

A tarde de quinta-feira (07) foi repleta de lançamentos oriundos da Editora UFSM. As publicações contemplaram pesquisas diversificadas como piscicultura, política brasileira, arte mexicana, práticas feministas na academia, saúde esportiva, democracia e narrativa literária. Entre os livros lançados nesta tarde estão ‘Brasil e Portugal: ditaduras e transições para a democracia’, organizado por Gilvan Veiga Dockhorn, João Paulo Avelãs Nunes e Diorge Alceno Konrad, e ‘A personagem na narrativa literária’, escrito por Raquel Trentin Oliveira e Gisele Seeger.

O livro ‘Brasil e Portugal: ditaduras e transições para a democracia’ é composto por 14 trabalhos que tratam de relações contemporâneas entre os países títulos da obra. “Esse conjunto de artigos representam a reflexão e o intercâmbio entre os professores daqui do Brasil, da Universidade de Coimbra e também com companheiros que pensam a questão espanhola na transição para a democracia. Recomendo a leitura do livro. Espero que todos tenham uma impressão a partir dessas reflexões em torno da transição para a democracia em nossos países”, menciona Diorge Alceno Konrad, professor no departamento do Programa de Pós-Graduação em História da UFSM.

‘A personagem na narrativa literária’, associa análise das transformações epistemológicas e as estratégias discursivas na composição da figura ficcional. “A personagem e a história em que ela vive é fundamento basilar na constituição de qualquer narrativa. O e-book recupera um pouco da teoria clássica sobre personagem em diálogo aos estudos mais recentes, sempre voltada para análise de figuras exemplares”, explica Raquel Trentin Oliveira, professora dos cursos de graduação e pós-graduação em letras da UFSM.

Orientanda da docente durante a iniciação científica e mestrado, Seeger, doutoranda na PUCRS, destaca que as personagens na narrativa literária, projetam temas e perspectivas de críticas sociais que dialogam com o horizonte de experiência do leitor.

Ao todo foram 14 obras lançadas, todas de produções acadêmicas desenvolvidas por pesquisadores. A Feira do Livro ocorre até 16 de outubro, com programação híbrida na Praça Saldanha Marinho, no Theatro Treze de Maio e nas redes sociais da Feira. A programação completa de lançamentos e sessões de autógrafos pode ser conferida aqui.

 

Texto: Nathália Arantes – acadêmica de jornalismo da UFN

Jornalista responsável: Liciane Brun – MTB 16.246