domingo, maio 19, 2024
Feira do Livro 2023TODAS EDIÇÕES

LIVRO APRESENTA AS MULHERES GUARANIS ATRAVÉS DO TEMPO

Foi lançado na tarde desta quarta-feira (10) o livro ‘A Mulher Guarani: na selva, nas Missões, hoje’ do historiador Sergio Venturini. Profundo conhecedor dos 30 povos das Missões, o escritor já atuou como vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São Luiz Gonzaga e consultor de história no Projeto Rota das Missões.

Toda essa trajetória e os mais de 4.000 quilômetros percorrendo a pé os caminhos missioneiros do Mercosul, permitiu ao escritor escrever baseado em sua experiência pessoal, a partir de uma metodologia que ela chama de inversa da tradicional, se realizando de uma maneira mais simples e objetiva.

“Eu escrevi um livro sobre as missões jesuíticas guarani e durante as palestras [que participo] são feitas muitas perguntas sobre as mulheres guaranis. Por isso eu escrevi o livro relatando a mulher quando vivia na selva, nas missões e hoje. Então eu tive a contribuição neste livro de duas mulheres guaranis, uma cacica e uma outra representante dos do território guarani da UNESCO. Quem comprar o livro vai ter a palavra de representantes dos guaranis. Como conheço a região missioneira, o território dos 30 povos das missões, eu fui conversando com muita gente, buscando experiência. É a minha metodologia, primeiro conversar, depois ir no local onde aconteceram os fatos, para depois visitar museus e biblioteca para, por último,  a bibliografia”, explica.

O historiador destaca a importância de também se apresentar a cultura indígena na contemporaneidade, destacando o quanto a humanidade pode aprender com esta cosmovisão.

“O valor da história está nisto, conhecer o passado para compreender o presente e projetar um futuro melhor. O passado indígena nos mostra que devemos andar com mais calma, mais devagar e, também, em uma sociedade solidária e fraterna, o que era produzido por todos era repartido. Hoje se fala muito de fome, mas, se nós seguíssemos o exemplo dos povos missioneiros, nós certamente teríamos muito menos fome e sofrimento”, aponta o escritor.

Lançado pela editora Edigal, ‘A Mulher Guarani: na selva, nas Missões, hoje’ pode ser encontrado na banca da livraria Athena.

Foto e Texto: Nathália Arantes – acadêmica de jornalismo da UFN

Jornalista responsável: Letícia Sarturi (MTB 16.365) – BAH! Comunicação Criativa