MÚSICA E CARTUNS NO PALCO DO LIVRO LIVRE

O Livro Livre da noite desta sexta-feira, 4 de abril, foi palco da abertura do 14º Encontro de Cartunistas Gaúchos, O Cartucho, e teve show do músico Beto Pires.

O músico abriu com Santa Maria, o hino popular da cidade e também fez sua própria versão de clássicos como Desgarrados – homenagem ao músico Mário Barbará falecido há poucos dias –  e  O Que É, O Que É?, de Gonzaguinha. Em meio às notas, Pires seguia interagindo e vibrando com o público. Sobre o show, o estudante de 21 anos, Henrique Campibol, conta que foi a primeira vez que viu Beto Pires: “Já tinha ouvido falar dele. Achei muito eclético e faz a animação do público. Ainda não tinha visto algo parecido”.

A abertura do 14º Cartucho ficou por conta do Mário Lúcio Bonotto Rodrigues, o Máucio. Ele revela que são mais de 20 cartunistas que participam desta edição do Encontro, vindos de diversas cidades do Rio Grande do Sul, como Cruz Alta, São Sepé, Santana do Livramento, Bento Gonçalves, Giruá, Santiago, Jaguari além dos que moram em Santa Maria. Ele também lembra que a feira é importante por trazer relevância ao desenho e sobre o seu papel social, ao aproximar as pessoas e aquilo que o cartum quer transmitir.

Houve uma atividade com o público, onde uma cédula com três temas foi distribuída para a plateia. O tema mais votado  será aquele que os cartunistas farão trabalhos que serão expostos na Feira. Em terceiro lugar, ficou a Velocidade com 10% dos votos. Em seguida Alimento, com 20% e o grande ganhador, Lixo, com 70% dos votos do público. O jornalista Daniel Paim, votou no lixo, pois vê o tema como importante, que o mesmo é uma riqueza e que não deve ser desperdiçado, nem ser tratado apenas como algo descartável.


Texto elaborado pelos acadêmicos Andressa Marin e Francis Barrozo / Jornalismo UFN – Universidade Franciscana
Foto: Julie Brum/ Labfem-UFN
Professor responsável: jornalista Bebeto Badke (MTb 5498)