PATRONO

Nikelen Witter – Patronesse

Nikelen Witter

É escritora, professora, pesquisadora e ativista, sendo graduada em História pela Universidade Federal de Santa Maria. Possui Mestrado em História do Brasil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e é Doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense. Suas pesquisas de mestrado e doutorado centraram-se em História da Saúde e das Práticas de Cura. É autora do livro “Dizem que foi Feitiço: as práticas de cura no sul do Brasil (1845-1890)”. Atualmente, é professora do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e dedica-se a investigações de questões que envolvam Gênero e a História das Mulheres na época Contemporânea. É também escritora com diversas obras de ficção publicadas. Como escritora, é uma das mais importantes representantes no Brasil do gênero steampunk. Tem cinco livros publicados, sendo um deles com os escritores A.Z. Cordenonsi e Enéias Tavares, intitulado “Guanabara Real: A Alcova da Morte”, vencedor do Prêmio Le Blanc.

Em 2020, seu romance “Viajantes do Abismo” foi indicado na categoria de Melhor Romance de Entretenimento no 62.º Prêmio Jabuti. Dezessete Mortos, uma coletânea gótica publicada em 2020, recebeu o Prêmio Açorianos na categoria Conto.