PATRONO

 Patrono

Leonardo Brasiliense - Foto: Lucinara Zago.
Leonardo Brasiliense – Foto: Lucinara Zago.

Leonardo Brasiliense

O Patrono é Leonardo Brasiliense. Nascido em São Gabriel em 1972, formou-se em Medicina na Universidade Federal de Santa Maria e trabalha na Receita Federal. Tem uma vasta produção de livros, muitos detentores de prêmios importantes de literatura: O desejo da Psicanálise (teoria psicanalítica, Sulina, 1999), Meu sonho acaba tarde (contos, WS Editor, 2000), Desatino (contos, Sulina, 2002), Adeus conto de fadas (minicontos juvenis, 7 Letras, 2006, prêmios Jabuti e Açorianos e selecionado para o Programa Nacional Biblioteca da Escola 2009 e 2013), Olhos de morcego (contos, 7 Letras, 2007), Whatever (novela juvenil, Artes e Ofícios, 2009, selecionado para o PNBE 2011), Três dúvidas (novelas, Companhia das Letras, 2010, Prêmio Jabuti), Sofia e Mônica (novela juvenil, Edelbra, 2014), Corpos sem pressa (minicontos, Casa Verde, 2014, finalista do prêmio Açorianos), Decapitados (novela, Saraiva/Benvirá, 2014), Roupas sujas (romance, Companhia das Letras, 2017, Prêmio Minuano e finalista dos prêmios Jabuti e São Paulo) e Eu vou matar Maximillian Sheldon (contos, Coralina, 2019). Escreve também roteiros de cinema e TV e, nas horas vagas, dedica-se à fotografia.