quarta-feira, maio 22, 2024
Feira do Livro 2018

OFICINAS DESENVOLVEM NOVAS ABORDAGENS DA LEITURA

Na tarde desta sexta-feira, dia 11 de maio, alunos do curso de Produção Editorial da Universidade Federal de Santa Maria, ministraram duas oficinas gratuitas no prédio da antiga Sociedade dos Caixeiros Viajantes (SUCV, hoje Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer): black poetry, que não é muito conhecida no Brasil, e encadernação.

A primeira oficina, de black poetry, é uma multimodalidade pouco conhecida no Brasil onde o conteúdo ou resultado final tem como ponto de partida  um formato pré-estabelecido, como poemas de Machado de Assis. A segunda oficina foi de encadernação, com exercícios para a criação de mini-livros ou blocos de anotações, com técnicas de dobradura, costura e colagem.

Mesmo parecendo ser algo simples de ser feito, para o pedreiro Anderson Rosa, de 31 anos, é um desafio recompensador. “Saí do colégio há bastante tempo e, em vez de ficar pela rua pensando bobagem, estou aqui aprendendo algo novo”, disse o participante da oficina de black poetry. Os alunos da oficina recebem o texto, fazem a leitura e o processo de escrita criativa inicia: as palavras do novo projeto são selecionadas e a arte visual é criada em torno dessas palavras, com a restante das frases  e desenhos. “Dá um novo sentido à obra original e visa aproximar a academia da sociedade”, comenta Marília Barcellos, docente do curso de Produção Editorial e coordenadora da Editora Experimental pE.com, projeto de extensão que trouxe ambas oficinas à Feira do Livro.


Texto elaborado pela acadêmica Bibiana Campos/Jornalismo UFN – Universidade Franciscana
Foto: Matheus Kunzler / LABFEM – UFN
Professor responsável: jornalista Bebeto Badke (MTb 5498)