TEM HQ PRÁ TODO MUNDO NA FEIRA

A Feira do Livro é o lugar certo para quem deseja dar uma parada  na correria do dia a dia e mergulhar em novos mundos por meio da literatura. Tem livro para todo mundo! Inclusive quadrinhos. E quem não gosta? Para quem não sabe, as História em Quadrinhos nunca foram exclusividade das crianças. Os temas são variados: humor, drama, terror, ficção científica, policial, romance e por aí vai. Até mesmos os clássicos da literatura, como as fábulas dos irmãos Grimm, as histórias de Shakespeare e algumas obras de Machado de Assis, já tem uma versão no formato HQ.

O estudante de Psicologia, Leonardo Wallau, de 19 anos, folheia as histórias em quadrinhos nos estandes da Feira. “Eu acho a história mais simples de ler e tu consegues te envolver mais, já que tem as cenas”, afirmou. O estudante considera a leitura mais estimulante devido à presença das ilustrações.

O livreiro do estande da Athena Livraria, Elizandro Moraes, 40 anos, conta que a procura pelas HQs é frequente na Feira do Livro. “O público compreende adolescentes e adultos de 30 a 40 anos. Muita gente da minha infância, que era fanática, continua até hoje”, disse. Segundo Elizandro, as obras da Marvel, DC Comics e mangás estão entre as mais procuradas no estande.

Os quadrinhos surgiram no Brasil nos anos 30 e desde então são o primeiro contato de várias gerações de crianças com o aprendizado da leitura e da escrita. O belo casamento entre desenhos e textos são alguns dos atrativos das obras, facilitam a leitura e proporcionam respiros a cada página. De acordo com estudos realizados pela Escola de Comunicação e Artes (ECA), da USP, as HQs contribuem de forma relevante para todas as fases: auxiliam na memorização, habituam à leitura e preparam o cérebro para o pensamento complexo, por meio da assimilação da linguagem híbrida.

PAUTA DAS HQs - TEXTO VICTÓRIA PAPALIA - FOTO GABRIEL OLIVEIRA (3)

ASSESSORIA DE IMPRENSA – UNIFRA
Texto: Acadêmica de Jornalismo Victória Papalia
Foto: Laboratório de Fotografia e Memória / Gabriel Oliveira
Prof. responsável: Jornalista Bebeto Badke (MTB 5498)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *