domingo, maio 19, 2024
Feira do Livro 2023TODAS EDIÇÕES

TRILHANDO SABERES: QUANDO A ESCOLA PROMOVE A CRIAÇÃO

A tarde de lançamentos da Feira do Livro de Santa Maria teve a quinta-feira (11) dedicada aos estreantes na arte das palavras. ‘Trilhando Saberes’ reúne textos dos alunos do ensino médio da Escola Estadual Cilon Rosa, sob organização dos professores Maribel da Costa Dal Bem e Juliano Pires da Rosa, diretor da escola e vice-diretor do turno da noite, respectivamente.

A obra surge com o intuito de ofertar ao educando a experimentação da teoria ensinada como forma de ressignificar conteúdos e vivências. Ele apresenta 17 projetos de alunos e professores da escola Cilon Rosa desenvolvidos em 2022. Para Maribel, o lançamento é possibilidade de se partilhar, aprender e, quem sabe, construir outros projetos a partir de temas tão interessantes. 

“O trabalho foi feito com a intenção de participar da JAI Jovem da UFSM, onde nós tivemos aqui dez trabalhos premiados. Hoje nós temos três alunos bolsistas na UFSM a partir desses trabalhos do livro e, também, nossa participação no Steam Party da 8ª CRE, onde fomos premiados com dois primeiros lugares e um segundo lugar. A partir disso, nós pensamos como escola em valorizar os nossos professores e nossos alunos. Quer uma forma melhor de homenageá-los do que lançar um livro onde o nome deles está aqui, demonstrando toda competência e habilidades que nossos alunos têm? No momento que a gente partilha, novas construções surgem“, comenta a professora.

Atualmente cursando Direito, a aluna Diully Somavilla procurou a professora Maribel para desenvolver um trabalho voltado à educação financeira. A iniciativa da aluna resultou no capítulo “A linguagem matemática como ferramenta lúdica no ensino-aprendizagem da educação financeira”. Para Diully, o trabalho proporcionou a autonomia e criatividade dos alunos nas atividades propostas do ensino da educação financeira. 

“O trabalho é sobre a linguagem matemática como ferramenta lúdica de ensino e aprendizagem de educação financeira. É uma maneira dos alunos entenderem a matemática não apenas como uma ciência exata, mas também como uma ferramenta de linguagem para a gente carregar na vida. Eu já estava familiarizada com esse projeto por fazer parte de uma ONG. A partir disso eu procurei a professora Maribel para dar início ao trabalho. Foi uma motivação para a gente interagir mais”, relata a estudante.

Já o aluno Diogo Moreira Abdalla, um dos autores do capítulo “Biografia: ações, experiências e legados”, desenvolveu seu projeto na disciplina de português ao estudar gêneros textuais. A oportunidade, surgida através de um trabalho biográfico, aproximou o estudante da professora Maribel, já que foi ela a entrevistada para a construção textual. 

“Foi uma forma alternativa de estudar, mais fácil e mais acessível para nós. Com isso a gente fez o projeto que criou uma relação maior e com mais confiança na direção da escola. Eu fiquei bem surpreso por se tornar um livro. Eu nunca imaginei que sairia da nossa bolha escolar. Foi um projeto muito incrível”, explica.

 ‘Trilhando Saberes’ pode ser adquirido na escola Cilon Rosa.

Foto e Texto: Nathália Arantes – acadêmica de jornalismo da UFN

Jornalista responsável: Letícia Sarturi (MTB 16.365) – BAH! Comunicação Criativa