OS CONTOS ALEGRETENSES

A tarde de sábado, dia 13, apesar do frio, não impediu com que os escritores lançassem seus livros e o público buscasse seus autógrafos. Um dos autores é  Pedro Passamani, gaúcho de Alegrete, escritor e poeta, que lançou  Fatos em contos, e Envidando Poesias. Ele tem uma escrita preocupada com o meio ambiente e ressalta a beleza da vivência nos Pampas, buscando inspirar aos seus leitores com uma mensagem de superação e boa vontade.

Passamani sempre possuiu o hábito de ler e ficou cego de repente. Quando isso lhe foi tirado, junto com a permissão para dirigir, ele entrou em depressão, pois havia perdido seus prazeres. Foi então que Passamani começou a escrever sobre isso em forma de poesia: “eu digito normal, só dou muito trabalho para a revisora corrigir depois”, brinca.

Ele  prefere escrever contos, pois  busca ilustrar fatos cotidianos da forma como ele percebe, mas a poesia também tem um lugar especial em seu coração. Afinal, ele já lançou três títulos e mais um romance. Ele considera este trabalho o mais lindo de todos, por causa da oportunidade de trabalhar um conto e o que isto  lhe proporcionou na hora de escrever.

Passamani deixa uma mensagem para todos que leem o que ele escreve após ter perdido a visão:“é que você pode até cansar, mas desistir jamais. Vale a pena, eu estou no quinto livro em nove anos de cegueira”, revela.

Passamani

Passamani prova que a cegueira não impede a escrita literária. (Foto: Ana Carolina Dias/ LABFEM -UNIFRA)

Texto elaborado pelo acadêmica Thayane Rodrigues/ Jornalismo – UNIFRA

Prof. responsável: Jornalista Bebeto Badke (MTB 5498)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *