ADEUS, CONTOS DE FADAS!

Cinderela, Branca de Neve, Rapunzel e Alice. Clássicas princesas que, durante muito tempo, lotaram as bancas infantis da Feira. Os tempos passaram, as crianças mudaram e as princesas perderam espaço. No lugar delas, livros que contam histórias de jogos para computador e diários famosos, como Diário de um Zumbi do Minecraft, estão no topo dos mais vendidos. Mas, por que os contos de fadas não fazem mais parte da leitura das crianças? Segundo as amigas Julia e Luiza, de oito anos, as princesas não chamam atenção porque o final é sempre algo esperado, sem muitas surpresas, o que os torna chatos.

Já na visão dos vendedores o desaparecimento dos contos das listas de mais vendidos se deve a outros fatores que não a mesmice. De acordo com o vendedor Ivanio Folmer, as crianças procuram o que chama mais atenção, quase sempre livros que tenham brinquedos, quebra cabeças ou adesivos. Já para Larissa Goulart, vendedora da banca infantil da Cesma, existe outro problema que afasta os mais novos das leituras mais aprofundadas: “Muitas vezes as crianças querem livros maiores, com mais história, como os próprios contos de fada, mas os pais acabam não incentivando e eles optam por livros menores, com mais ilustrações”.

Leitura Infantil.01

ASSESSORIA DE IMPRENSA – UNIFRA
TEXTO: Acadêmicas de Jornalismo/ Gabriela Martins e Karen Borba
FOTO: Laboratório de Foto e Memória/ Roger Haeffner
Professor Responsável: Jornalista Bebeto Badke (MTB 5498)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *