domingo, maio 19, 2024
Feira do Livro 2018

OS SOLDADOS INVADEM A PRAÇA

Beatles, Villa-Lobos, Danúbio Azul, Alecrim , O Pezinho e Marcha Soldado. Esta mistura de sons e ritmos só faz sentido se for executada pela Orquestra de Brinquedos, que se apresentou na tarde desta terça, alegrando o púbico que lotou a praça. De onde vem tanta criatividade e afinidade com a plateia?

O músico e idealizador da Orquestra de Brinquedos, Yanto Laitano, revela que “às vezes, as ideias vêm como se estivessem prontas”. Tão prontas que estavam em uma vitrine. “Vi oito sinos na vitrine de uma loja de brinquedos. Então pensei em como ficariam nas mãos de quatro pessoas com uma quinta ditando o ritmo”. Para quem olha o palco antes de começar o espetáculo, a visão pode parecer um tanto estranha, mas ela tem um propósito de ser. Os cinco músicos entram vestidos de Soldadinhos de Chumbo e causam estranheza pela singularidade dos instrumentos.

São sinos em cima de um piano de brinquedo que foi adaptado – assim como o teclado – que acompanham guitarras, baixo e bateria também. Os instrumentos inusitados ficam por conta da matraca que dá corda nos soldadinhos, uma washboard (a boa e velha tábua de lavar, muito utilizada no blues), buzinas de bicicleta e uma corneta adaptada.

O escritor Orlando Fonseca trouxe a filha Luísa, de 7 anos, para assistir ao espetáculo pela segunda vez. “Fiquei muito feliz na primeira apresentação e agora, porque é muito legal”, comenta a menina. Para Orlando, é um espetáculo maravilhoso porque interage com as crianças e a maneira como é executada, é alegre pela proposta circense e por trabalhar com músicas do imaginário coletivo. “Mesmo para os adultos, que poderia ser melancólico, não é. São músicos e atores excelentes”, complementa o escritor.


Texto elaborado pela acadêmica Bibiana Campos / Jornalismo UFN – Universidade Franciscana
Foto: Felipe Cardias/ Labfem-UFN
Professor responsável: jornalista Bebeto Badke (Mtb: 5498)