segunda-feira, maio 20, 2024
Feira do Livro 2020TODAS EDIÇÕES

Resgates históricos sobre colônia judaica

Nesta terça-feira, dia 05, foi realizado o lançamento do livro “Subsídios Memoriais  para a história do Pinhal: os judeus”, do escritor Rejane Flores da Costa. A sessão de autógrafos foi realizada na Cesma, uma das livrarias participantes da 47ª edição da Feira do Livro de Santa Maria.

Realizada na década de 1990, a pesquisa resgata a história dos pioneiros judeus da Colônia Phillipson, que foi criada na localidade do Pinhal, então parte de Santa Maria e atualmente Itaara. Para isso, ela recorre a entrevistas, presentes em bibliografias, com filhos e netos dos primeiros colonos judeus, assim como a fotos e cartas geográficas.

Pequena colônia judaica, Phillipson foi a primeira organizada no Brasil. Os imigrantes judeus que ocuparam as terras, adquiridas pela Jewish Colonization Association (I.C.A.), eram provenientes da Rússia. “Os judeus vieram em busca de liberdade”, comenta Rejane Flores da Costa.

De acordo com o autor, a experiência econômica da comunidade era baseada em atividades agropecuárias. Os imigrantes sofreram com o desconhecimento com as práticas no setor, com a terra repleta de pedras, além de uma praga de gafanhotos e a seca.

Costa ainda exalta a oportunidade que os imigrantes tiveram ao educar os filhos e o sucesso dos descendentes. Uma trajetória abordada no livro a partir de aspectos da educação e da cultura, que ganharam destaque na Colônia. O conteúdo também recorre a nomes que são referência nessa trajetória e as causas que levaram a decadência de Phillipson.

 

Texto: Jornalista Letícia Sarturi – Especial para a Feira do Livro de Santa Maria

 

Fotos manchete/matéria: Ronald Mendes