domingo, junho 16, 2024
Feira Do Livro 2022TODAS EDIÇÕES

Conheça a patronesse e os homenageados da 49ª Feira do Livro de Santa Maria

A Prefeitura de Santa Maria, por meio da Secretaria de Cultura, divulga os nomes da patronesse e dos homenageados da 49ª Feira do Livro de Santa Maria. Os convites foram oficializados na manhã desta sexta-feira (11), na sede da pasta municipal.

A patronesse da edição de 2022 é a pesquisadora, professora e escritora Nikelen Witter. Ela é professora do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e dedica-se a investigações de questões que envolvam gênero e a história das mulheres na época contemporânea. Como escritora, é uma das mais importantes representantes no Brasil do gênero steampunk. Nikelen recebeu recentemente o prêmio Açorianos de Conto, com “Dezessete Mortos”.

“Eu me senti a Bela ganhando aquela biblioteca da Fera. Só preciso me cuidar para não sair cantando no meio da praça, porque a felicidade e a incredulidade são as mesmas. Minha expectativa é de que essa seja uma grande Feira do Livro, de retomada das atividades e de valorização dos leitores e dos profissionais que fazem do livro um portal para novos mundos”, diz Nikelen.

A professora Maria Esther Gomes de Souza foi escolhida como professora homenageada desta edição. Ela tem destaque para o trabalho de inclusão que faz com surdos da Escola Reinaldo Cóser.

“Receber uma homenagem desse porte, depois de dois anos de pandemia, emociona, fortalece e impulsiona nosso trabalho na Escola Cóser, que é bilíngue para surdos. A leitura é para todos!”, comenta.

O escritor homenageado (póstumo) é o compositor Mario Eleú da Silva, que morreu em 30 de janeiro deste ano. Compositor nativista e natural de Quaraí, Mário Eleú é conhecido por músicas como “Orelhano” e “Provinciano”. Com suas composições, venceu festivais do Estado e também foi jurado da Tertúlia Musical Nativista. Além de compositor e médico, Mário também passeou pela literatura, escrevendo prosas e poesias. Suas obras mais recentes são “Velho Doutor” e “Ginete de Ilusões”, ambos expostos na Feira do Livro de Santa Maria do ano passado.

Quem recebeu o convite foi um dos quatro filhos do compositor, Eduardo Monteiro:

Os convites foram oficializados na manhã desta sexta-feira (11), na sede da Secretaria de Cultura
Os convites foram oficializados na manhã desta sexta-feira (11), na sede da Secretaria de Cultura

“Recebemos a notícia desta homenagem com muito orgulho. Mário Eleú é um ser iluminado e que, em todos os lugares que passou, sempre espalhou o bem”, destaca Eduardo, que recebeu, emocionado, o convite da Secretária de Cultura, Rose Carneiro.

Para a titular da pasta municipal, os nomes escolhidos trazem o prenúncio de uma Feira do Livro cada vez mais inclusiva.

“Depois de mais de seis anos, temos uma patronesse na feira. E a professora Maria Esther traz, com sua trajetória, um trabalho forte de literatura e leitura inclusiva, que irá deixar a Feira ainda mais democrática. Teremos uma Feira do Livro para todos e queremos reconhecer, com esses nomes, pessoas que foram e são importantes para a cultura de Santa Maria, como também o nosso escritor homenageado, que nos deixou este ano, Dr. Mario Eleú”, comenta Rose.

A 49ª Feira do Livro de Santa Maria ocorre neste ano de 29 de abril a 14 de maio, na Praça Saldanha Marinho. A Feira do Livro é uma realização da Prefeitura de Santa Maria, da Universidade Franciscana (UFN), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (Cesma) e da Câmara do Livro. A produção cultural é de Denise Copetti. A Feira tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

 

OS NOMES DA FEIRA DO LIVRO 2022

Patronesse – Nikelen Witter
É escritora, professora, pesquisadora e ativista, sendo graduada em História pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Possui mestrado em História do Brasil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e é doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense. Suas pesquisas de mestrado e doutorado centraram-se em História da Saúde e das Práticas de Cura. É autora do livro “Dizem que foi Feitiço: as práticas de cura no sul do Brasil (1845-1890)”. Atualmente, é professora do Departamento de História daUFSM e dedica-se a investigações de questões que envolvam gênero e a história das mulheres na época contemporânea. É também escritora com diversas obras de ficção publicadas. Como escritora, é uma das mais importantes representantes no Brasil do gênero steampunk. Tem cinco livros publicados, sendo um deles com os escritores A.Z. Cordenonsi e Enéias Tavares, intitulado “Guanabara Real: A Alcova da Morte”, vencedor do Prêmio Le Blanc. Em 2020, seu romance “Viajantes do Abismo” foi indicado na categoria de Melhor Romance de Entretenimento no 62º Prêmio Jabuti. “Dezessete Mortos”, uma coletânea gótica publicada em 2020, recebeu o Prêmio Açorianos na categoria Conto.

Escritor homenageado (póstumo) – Mário Eleú da Silva
Compositor nativista, Mário Eleu ficou conhecido por músicas como “Orelhano”, “Trem da Fronteira”, “Silva da Silva”, “Provinciano”, “Na Romaria” e “Mala Vazia”. Com suas composições, venceu diversos festivais do Estado e também foi jurado da Tertúlia Musical Nativista em três edições. Além de compositor e médico, Mário também passeou pela literatura, escrevendo prosas e poesias. Ocupava a cadeira 127 como membro titular da Academia de Letras do Brasil – seccional Rio Grande do Sul. Suas obras mais recentes são “Velho Doutor” e “Ginete de Ilusões”, ambos expostos na Feira do Livro de Santa Maria em 2021, com sessão de autógrafos do autor. Seu trabalho de maior destaque, a música “Orelhano”, foi defendida por Dante Ramon Ledesma na 5ª Tertúlia Musical Nativista de Santa Maria, em 1984. Morreu em 30 de janeiro de 2022.

Professora homenageada – Maria Esther Gomes de Souza
Natural de Uruguaiana, residiu em Santa Maria de 1991 a 1997, retornando em 2017. É educadora especial e bacharela em Educação Física. Tem deficiência auditiva adquirida. Possui seis livros publicados e realiza trabalho de leitura inclusiva. É professora na Escola Estadual de Educação Especial Dr. Reinaldo Fernando Cóser.

 

Texto: Liciane Brun
Edição: Joyce Noronha (Mtb: 16.033)
Arte: Mallu Rodrigues e Gibran Carrazzoni/Prefeitura
Secretaria Extraordinária de Comunicação
Prefeitura Municipal de Santa Maria