A MÚSICA NA DOCÊNCIA

A tarde fria desta quarta feira, dia 10, foi de lançamentos focados  na música na praça dos escritores. Educação Musical e Unidocência e Experiências Musicais, buscam abordar novas formas de inserir o assunto como matéria nos primeiros anos do ensino fundamental, já que desde 2008 está em vigência a lei Nº 11769, que torna obrigatório o conteúdo durante a educação básica.

O livro Educação Musical e Unidocência: pesquisas, narrativas e modos de ser do professor de referência, tem como tema o professor único que trabalha com múltiplos campos do conhecimento, e dentre esses campos está a música. As pesquisas e trabalhos buscam ilustrar com experiências de doutores e mestres de várias partes do Rio Grande do Sul como o professor unidocente pode estar envolvido com música na sala de aula. “É uma obra interessante, cujo público que pode se sentir interessado pelo livro podem ser simpatizantes da pedagogia e curso de educação especial, licenciatura em música e pesquisadores da educação musical”, observa a organizadora do livro, Cláudia Ribeiro Bellochio.

Outro livro musical, produto das experiências do PIBID, Programa Institucional de Bolsas e Iniciação à Docência, busca ampliar a própria formação dos acadêmicos e futuros professores.  Experiências Musicais: professores em formação na formação de professores, é o resultado de dois anos de experiência com professores e apresenta propostas de práticas para serem desenvolvidas em sala de aula, dicas, CD’S, vários sites para retirar material didático e exemplos práticos dos alunos.

O PIBID música teve início em 2012, no Instituto Olavo Bilac, junto ao curso normal, e “nós entramos para desenvolver ações musicais de formação pedagógico musical para os normalistas da instituição, pensando sobretudo em práticas a serem realizadas na escola”, conta a organizadora do livro, Luciane Wilke Freitas Garbosa.

A música pode ser um excelente instrumento para a formação de professores. (Foto: Caroline Costa/LABFEM-UNIFRA)
A música pode ser um excelente instrumento para a formação de professores. (Foto: Caroline Costa/LABFEM-UNIFRA)

Texto elaborado pelo acadêmica Thayane Rodrigues/ Jornalismo – UNIFRA
Prof. responsável: Jornalista Bebeto Badke (MTB 5498)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *