quarta-feira, maio 22, 2024
Feira do Livro 2023TODAS EDIÇÕES

PRIVATIZAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS É TEMA DE LIVRO LANÇADO NA FEIRA

A privatização dos recursos hídricos a partir de análise dos campos político, jurídico, socioambiental e econômico é tema de livro lançado na tarde de hoje (03), na Feira do Livro de Santa Maria. A obra “Privatização e mercantilização da água: bem comum sob domínio privado” é de autoria de João Hélio Ferreira Pes e Micheli Capuano Irigaray.

Para João Hélio, professor do curso de Direito da Universidade Franciscana (UFN), por se tratar de um recurso vital de suma importância, é importante abordar o tema com uma discussão mais aprofundada.

“Este livro é resultado de pesquisa realizada por mim e pela professora Micheli há vários anos. Pesquisas que trabalham com esta ideia de fazer um diagnóstico do problema da privatização das águas, e, por isso, a gente apresenta um diagnóstico da América Latina,  dos movimentos de resistência contra a privatização e também um diagnóstico do movimento que está ocorrendo, por parte das grandes corporações, de privatizar esse recurso importante. Nós tivemos no Brasil recentemente uma alteração da lei, onde criaram um novo marco jurídico do saneamento básico exatamente para facilitar a privatização desse serviço público”, explica o professor.

Segundo o pesquisador, há uma lacuna no alcance da discussão sobre a privatização dos recursos hídricos perante a sociedade geral. Para ele, é exatamente esse espaço de ausência que o livro pretende ocupar.

“Compreendemos através dessa problemática, principalmente para colocar essa discussão em livro, é para que ela seja mais debatida. Hoje temos falta de informação e de conhecimento. São poucas as pessoas que sabem o que está ocorrendo no setor hídrico, no setor de saneamento básico. Portanto, é necessário que esse assunto seja profundamente debatido“, expõe o autor. 

“Privatização e mercantilização da água: bem comum sob domínio privado” foi lançado pela editora Dialética e pode ser encontrado na banca da CESMA. 

Texto: Nathália Arantes – acadêmica de jornalismo da UFN

Jornalista responsável: Letícia Sarturi (MTB 16.365) – BAH! Comunicação Criativa